Pesquisa mostra que população aprova desempenho do ministro da Saúde, no trato da crise do coronavírus e reprova a conduta do presidente da República. Mandetta subiu 21% pontos em relação à amostra feita no mês de março, e Bolsonaro caiu 2% e viu a rejeição aumentar para 39%.

 

Se depender da pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira pelo jornal Folha de S.Paulo, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta não fica no cargo. É que seu trabalho tem ampla aprovação da população, enquanto o seu “chefe” é duramente reprovado pelos brasileiros.

Segundo a Folha, a  pesquisa foi realizada por telefone com 1511 pessoas entre quarta-feira (1º) e sexta-feira (3) em todas as regiões do país. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Datafolha mostra aprovação de Bolsonaro em queda e a rejeição em alta. Gráfico: Reprodução Jornal Hoje/TV Globo

A avaliação de Jair Bolsonaro está em queda. No levantamento feito no dia 23 de março, 35% aprovaram o modo de governar de Bolsonaro,  considerando ótimo ou bom, neste mês de abril, apenas 33% qualificaram positivamente sua administração. Os que consideram Bolsonaro um governo rum/péssimo subiu de 33% para 39%, enquanto 25% acham regular e 2% não responderam.

Aprovação de Mandetta subiu 21 pontos percentuais, passando de 55 para 76

Já a aprovação do ministério da Saúde, dirigido pelo médico Luiz Henrique Mandetta, está em alta e subiu 21 pontos percentuais, passando de 55% (ótimo/bom) para 76%, enquanto a reprovação (ruim/péssimo) caiu de 12% para 5%, ficando em 18% os que consideram regular o desempenho do ministro.

 

Avaliação dos governadores

O Datafolha pesquisou também a avaliação sobre as ações dos governadores na crise. Os resultados foram: Ótimo/bom: 58%; Regular: 23%;Ruim/péssimo: 16%; Não sabe/não respondeu: 2%. Na pesquisa anterior os governadores tinham aprovação de 54% e reprovação de 16%.

Fonte: Folha de S. Paulo