Unidade de saúde  no Setor Vera Cruz II funciona no prédio da Maternidade Oeste, disponibiliza 30 leitos de UTI com equipamentos de última geração, inclusive com o serviço de Telemedicina que permite o monitoramento do paciente até mesmo fora do quarto.

 

 

O prefeito Iris Rezende e a secretária municipal de Saúde Fátima Mrué vistoriaram ontem o Hospital de Referência da Prefeitura de Goiânia dedicado ao tratamento de pacientes confirmados com a covid-19.A unidade está em pleno funcionamento no Hospital e Maternidade Célia Câmara, no Conjunto Vera Cruz I, região Oeste da capital.No local, a gestão municipal já disponibilizou 30 leitos de UTI com equipamentos de última geração, inclusive com o serviço de Telemedicina que permite o monitoramento do paciente até mesmo fora do quarto.

Durante a vistoria, o prefeito Iris Rezende garantiu que as atenções da administração estão voltadas para o enfrentamento do novo coronavírus em Goiânia e para a transferência de pacientes para a unidade.

“A Prefeitura de Goiânia está atenta de dia e de noite com as suas mais de 100 unidades e com as equipes devidamente preparadas para aplicar o tratamento necessário contra essa doença”, destacou.

O prefeito explicou ainda que às vésperas da inauguração do Hospital e Maternidade Célia Câmara decidiu transformar temporariamente a unidade em um Hospital de Referência para o tratamento da covid-19.

“Não titubeamos em transformar uma das maiores maternidades do Brasil, com mais de 100 leitos, em uma unidade de tratamento para pacientes com coronavírus. Adiamos a inauguração da maternidade e instalamos o maior complexo de acolhimento para infectados com esse vírus que está alarmando a população”, acrescentou Iris Rezende.

Ao percorrer os corredores do Hospital de Referência, a secretária de Saúde Fátima Mrué pontuou que o local estava sendo preparado para ser uma instituição de alto nível e que a gestão municipal aproveitou a estrutura física, os aparelhos modernos de terapia intensiva e os profissionais da Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (Fundahc) para atender pacientes graves com covid-19.

“A excelente estrutura, os equipamentos modernos e a equipe da Fundahc de professores experientes estão direcionadas para o atendimento das pessoas que apresentam síndrome respiratória aguda. A unidade está totalmente preparada para a assistência com segurança dos pacientes que precisam de internação e de acompanhamento intensivo”, informou Fátima Mrué.

Além dos 30 leitos de UTI disponíveis, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está finalizando a montagem de 10 leitos pediátricos que serão entregues para atender pacientes com idade abaixo de 18 anos, assim como as enfermarias de apoio às duas UTIs. Para garantir a qualidade no atendimento, mais de 300 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e profissionais de áreas de apoio, atuam na unidade.