Brasil bate novo ‘recorde’ da pandemia de coronavírus: 751 mortos em 24 horas. Com as mortes de hoje, país já tem mais do que o dobro de mortes da China, primeiro epicentro da pandemia do novo coronavírus.

Gabriel Valery – RBA – SP – O Brasil registrou um novo pico de mortes pela covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus: foram 751 vítimas registradas nas últimas 24 horas, segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado na noite desta sexta-feira (8).

nquanto brasileiros morrem, Bolsonaro marca churrasco para o fim de semana

Já são 9.897 óbitos desde o início da pandemia. Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro segue ridicularizando a doença e anuncia que vai fazer um churrasco neste sábado, para “umas 30 pessoas”.

Enquanto o chefe do Executivo pressiona pelo fim das medidas de contenção do contágio, a pandemia segue em rota de ascensão. Foram registrados 10.222 novos doentes no último dia, totalizando 145.328 ocorrências. Institutos de pesquisa da área de saúde garantem que esse número é de, no mínimo 15 vezes maior, devido à baixa quantidade de testes, levando à subnotificação. A letalidade da doença no Brasil segue em 6,8%.

Memes circulam nas redes criticando o desprezo do presidente pelas vidas brasileiras

Memes circulam nas redes criticando o desprezo do presidente pelas vidas brasileiras

Ainda não existe consenso sobre quando a curva epidemiológica no país chegará ao topo. Hoje (8), o Brasil já tem mais do que o dobro de mortes da China, primeiro epicentro da doença.

Epicentro

O epicentro da doença no país segue em São Paulo. O estado mais populoso do país, e com maior estrutura hospitalar, prorrogou a quarentena até o final do mês. Cerca de 90% dos leitos de UTI já estão ocupados na Grande São Paulo, e quase 7 mil profissionais de saúde foram afastados por contágio.

O estado tem 41.830 casos confirmados do novo coronavírus. Já os mortos são 3.416. O Sudeste concentra 44,6% do total de casos do Brasil – 64.756. Na sequência, vêm Nordeste (45.724 doentes, ou 31,5%), Norte (23.207 contaminados oficiais, ou 16%), Sul (7.363 infectados, 5,1%) e Centro-Oeste (4.278 infectados, 2,9% do total).