Balanço feito por Rogério Cruz mostra que a cidade está entre as capitais com mais doses aplicadas no país e ainda segue com imunização de dois grupos. Prefeito pediu que a população cumpra as medidas de isolamento para reverter a curva de alta do coronavírus na Capital.

O prefeito Rogério Cruz apresentou balanço feito pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que mostra que no mês de fevereiro foram amplicadas 102.522 doses da vacina contra a Covid-19 aplicadas. O balanço conta a vacinação dos idosos a partir de 80 anos finalizada no sábado (27/2). Somente para este grupo, foram 10,6 mil aplicações, ultrapassando a expectativa esperada de atendimento.

A vacinação de todos os idosos da capital com idade igual ou superior a 80 anos começou na sexta-feira (26/2), após o recebimento de mais 25.500 doses dos imunizantes Coronavac e AstraZeneca.

Realizada em dois dias, por ordem alfabética, a campanha atendeu 10.608 pessoas nos sete pontos distribuídos pela capital. O número supera a estimativa de 9 mil idosos para a primeira dose.

Agora, Goiânia conta com 102.522 vacinas aplicadas, sendo 77.484 na primeira dose e 25.038 no reforço, neste caso para profissionais de saúde e idosos institucionalizados. O balanço coloca o município entre as dez capitais que mais vacinaram no país, ultrapassando metrópoles como Curitiba e Recife.

Suspensão das atividades não essenciais

Os números da vacinação, contudo, não significam que a pandemia esteja controlada. Pelo contrário, o avanço dos casos e o consequente aumento na taxa de ocupação dos leitos acarretaram na suspensão das atividades não essenciais na capital por sete dias, contando a partir desta segunda-feira (1/3).

A decisão foi tomada após uma reunião com a presença de 11 prefeitos da Região Metropolitana para discutir o avanço contaminação e ocupações de leitos. O fechamento será reavaliado a cada sete dias, observando a regressão dos casos e redução nas taxas de ocupação de enfermarias e UTI’s. O Decreto n. 1646/2021 foi publicado no Diário Oficial do Município no sábado (27/2).

“Serão 7 dias em que teremos condições de analisar se mantemos essas restrições ou não. Então, por isso, contamos com o apoio de todos os goianienses e todo cidadão do nosso estado de Goiás”, frisou Rogério Cruz.

Na oportunidade, o prefeito de Goiânia agradeceu a todos do setor produtivo que se reuniram com o poder público, aceitaram e concordaram com as decisões dos prefeitos das cidades da Região Metropolitana, e ao governador Ronaldo Caiado. Rogério Cruz pontuou ainda que não adianta apenas aumentar leitos. “É bom lembrar que a cada dez pessoas que chegam a um leito de UTI cinco estão perdendo a sua vida”, destacou. “Portanto, contamos com o apoio de toda população goianiense, de todos que residem no estado de Goiás, para que possamos fortalecer o nosso pedido, fortalecer o nosso decreto”.