Cidades-sede da competição têm menos de 15% da população vacinada contra a covid-19.

Brasi de Fato

A abertura dos jogos da Copa América acontece neste domingo (13), no estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF). A competição ocorre em meio a críticas por conta da pandemia, que já soma quase 490 mil mortos e 17.210.969 contaminados desde o início da crise sanitária no país.

De acordo com dados coletados pelo veículo de comunicação Congresso em Foco, as cidades-sede do torneio, que são Brasília, Goiânia (GO), Cuiabá (MT) e Rio de Janeiro (RJ) vacinaram menos de 15% de sua população com as duas doses dos imunizantes contra a covid-19, sendo respectivamente os percentuais de10,48%; 14%; 9,59%; 13,8%.

Opinião: Artigo | Sete motivos para ser contra a realização da Copa América no Brasil

Delegação contaminada

Às vésperas do jogo de abertura da Copa América, 12 pessoas da delegação da seleção da Venezuela, que disputam com o Brasil neste domingo, testaram positivo para a covid-19. A detecção do vírus foi feita em Brasília, nesta sexta-feira (11), e confirmada pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Entre os que testaram positivo para a covid-19 na delegação venezuelana, cinco são atletas e sete são dirigentes. De acordo com o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, “essas pessoas estão isoladas em seus quartos de hotel e não poderão jogar”. Ainda segundo o secretário, os infectados estão assintomáticos e “tudo indica que os membros da seleção Venezuelana já chegaram ao Brasil com o vírus”.

Leia também: Bolsonaro promove aglomerações em SP e é multado por governo Doria

Ponto de vacinação

O estádio Mané Garrincha, que receberá a abertura do torneio, é um ponto de vacinação contra a covid-19 em Brasília e as aplicações neste final de semana foram suspensas por conta do jogo. A Secretaria de Saúde do DF informou que o atendimento será realocado para outro ponto.

Protestos e alertas

Em protesto por conta da realização da Copa América durante um dos momentos mais críticos da pandemia no Brasil, manifestantes estão se articulando na organização de um ato em Brasília, neste domingo (13), às 8h.

Na última segunda-feira (7), diretores da Organização Mundial da Saúde (OMS) fizeram um alerta pedindo o “extremo cuidado” na realização do evento, além de afirmar que os riscos devem ser avaliados.

Edição: Daniel Lamir