Vaza nova mensagem e   Dallagnol, procuradores e Moro que revelam apoio do ministro Luis Fux a ambos e criticas a posição do falecido Teori Zavaski, o único a criticar as estrepolias de Moro e dos lavajatistas.

A mensagem é datada do dia 22 de abril de 2016 e nela Deltan fala a outros procuradores e depois se reporta a Sérgio Moro sobre as pressões que Zavaski sofreu após a reprimenda a Moro pelo vazamento do áudio da então presidenta Dilma Roussef. Ele diz:

“Reservado, é claro: O Min. Fux disse quase espontaneamente que Teori fez queda de braço com o Moro e viu que se queimou, e que o tom da resposta do Moro depois, foi ótimo. Diosse que para contarmos com ele para o que precisarmos, mais uma vez. Só faltou, como bom carioca, chamar-me para ir à casa dele. rs. Mas os sinais foram ótimos. Falei da importância de nos protegermos como instituições”.

Em seguida Deltan fala:
“Em especial do governo”.

Moro responde: Excelente! In Fux we trust (Em Fux nós acreditamos), parodiando a campanha do presidente Obama (Yes, we can).

A conversa foi revelada na noite desta quarta-feira 12 pelo editor do The Intercept Leandro Demori, na Bandnews. O diálogo foi lido por Reinaldo Azevedo.

A mensagem é apenas uma pequena parte do que está por se revelar da farsa armada pela República de Curitiba para combinar decisões e macular o devido processo legal, com claro prejuízo ás pessoas investigas e apenadas pela Lava Jato.

Fux foi o ministro que barrou a entrevista de Lula à Folha e ao El País ás vésperas das eleições. Teori, que faleceu vítima de suspeito desastre aéreo teve a casa pixada por partidários da Lava Jato e tanto ele quanto a família sofrem ameaças através das redes sociais.

Lavajatistas ameaçaram Teori e a sua família

 

Veja abaixo o comentário de Reinaldo Azevedo: