A China importou 315.334 toneladas do Brasil em março, apresentando uma queda de 85% frente as 2,1 milhões de toneladas no mesmo mês do ano anterior, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas nesta terça-feira (20).

Do Sputinik Nesws

Após criticar produtos importados do Brasil apontando excesso de agrotóxicos e a presença do novo coronavírus, as importações de soja pela China junto ao Brasil retraíram em março.

Administração Geral de Alfândegas do Brasil, escreve a Reuters, cita a chuva como causa do atraso de alguns embarques do principal exportador global da oleaginosa. As importações do Brasil foram as menores desde janeiro de 2017.

Os dados desta terça-feira (20),  foram os primeiros com separação por origem da soja desde que a China publicou antes neste mês números mostrando que as importações de soja em março cresceram 82%, para 7,7 milhões de toneladas.

A China tem aumentado compras de produtos agrícolas e outros dos EUA após os dois lados terem assinado um acordo comercial inicial em janeiro passado. Mas os compradores de soja se voltaram mais para os EUA do que o usual em 2021, uma vez que chuvas no Brasil atrasaram a colheita.

Veja também: