Em sua fala Ronaldo Caiado (DEM) disse aos manifestantes que sempre foi adversário da esquerda, lembrando que apoiou a candidatura de Jair Boldonaro à presidência deste os primeiros instantes, mas pediu wue dispersacem a manifestação.

“Antes de ser governador sou médico, e digo que vocês tem que ter responsabilidade, ver o que está acontecedo no mundo. Vocês não podem fazem aglomeração e contribuir para propagar o virus! Goiânia já tem caso de propagação comunitária. Já determinei que as aulas sejam suspensas e não ocorram eventos esportivos…” . 
A partir deste po to Caiado começou a ser vaiado e xingando pelos bolsonaristas presentes.

Aconteceu em Goiânia. O governador é o bolsonarista Ronaldo Caiado. Os vídeos foram recolhidos no twitter.

Prevenção

Em Goiás, a SES confirmou 85 casos suspeitos em investigação e quatro pacientes com coronavírus confirmados, sendo três em Goiânia e um em Rio Verde, região sudoeste de Goiás. Os casos em investigação já tiveram amostras coletadas para a realização de exames. Outros 49 foram descartados, com resultados dos testes negativos para o vírus. Não há confirmação de óbitos em Goiás.

A manifestação chamada de “Bolsonaro Day” concentrou os manifestantes no anel da Praça Cívica, em Goiânia, por volta de 14h30. Horas depois, Caiado pediu aos participantes que deixassem o evento para outro momento.

O governador gravou um vídeo para as redes sociais após a manifestação. Ele diz que os setores de saúde no mundo estão “colapsando”. Caiado destaca que “não podemos fazer vista grossa, colocando a vida das pessoas em risco. Vamos pensar na saúde da população como um todo”.

Decretos de emergência

O governo de Goiás e a Prefeitura de Goiânia decretaram situação de emergência em saúde pública na sexta-feira (13). Eventos públicos com aglomerações foram cancelados, incluindo shows, manifestações, partidas de futebol e outros que tenham mais de 100 pessoas.

Fonte: Viomundo e G1.

Leia também:

Esther Dweck: Austeridade, a maior aliada do coronavírus no Brasil