Nova unidade de saúde, localizada no Setor Campinas, tem investimentos de R$ 250 mil e capacidade para realizar 1,5 mil atendimentos mensais em psiquiatria, psicologia e, futuramente, terapia complementar

Sobre a inauguração do Ipasgo Clínicas, o governador ressaltou a mudança de paradigmática que se fez imperativa em relação à saúde mental.

“As pessoas desmereciam pacientes que passavam por situações de ansiedade, depressão e angústia, e muitas vezes estas questões eram deixadas de lado. Isso precisa mudar e nós temos que ter eficiência nesse tratamento”, assinalou Caiado. Vale lembrar que o tema ganha ampla visibilidade neste mês, em função da campanha “Janeiro Branco”.

Ainda durante o evento, o governador destacou os avanços conquistados no instituto. Por meio de um posicionamento que prima pela seriedade, transparência e respeito ao dinheiro público, foi possível reverter uma dívida herdada de mais de R$ 153 milhões, ao mesmo tempo em que se alcançou aumento de receita de 26%.

“Fizemos uma revolução enorme no Ipasgo, que atende mais de 600 mil vidas. O Estado [em outras gestões] pegava aquele dinheiro descontado do servidor público e não repassava para o órgão, que servia muito mais para criar planos de saúde em paralelo, para dar renda às estruturas que comandavam o instituto”, criticou.

“O nosso sonho de trazer mais saúde mental para Goiânia e para o Estado estava aqui neste prédio, edificação do Ipasgo, que há alguns anos estava desocupada”, comemorou o presidente do instituto, Hélio José Lopes. Localizada no Setor Campinas, em Goiânia, a unidade conta com mais de 40 profissionais, entre eles, psiquiatras, psicólogos e enfermeiros que vão atuar na triagem dos pacientes. O investimento de R$ 250 mil foi aplicado na reforma e adaptação da estrutura de 497 metros quadrados.

Lopes pontuou que a pandemia acirrou a demanda por atendimentos psicológicos e psiquiátricos, e que era um desejo da governadoria estender as mãos aos usuários. “Hoje, quem não tem TOC, tem insônia. Se não tem insônia, tem depressão; as famílias, em razão do isolamento social, estão adoecidas, mentalmente falando”, afirmou.

Para o secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, a inauguração é uma ação “pioneira” e está em total sintonia com uma nova necessidade da população, o que mostra o quão Caiado está sensível e atento a estas questões. Por anos, observou, as doenças mentais foram estigmatizadas.

“O Estado de Goiás tem investido em ações estruturantes, a fim de amenizar o sofrimento e a dor do goiano, sobretudo neste último ano. Dificilmente alguém não foi afetado durante essa pandemia”, frisou o secretário. O cuidado com a saúde mental também será uma premissa adotada nas policlínicas que foram e estão sendo criadas no Estado, sublinhou Ismael.

Estrutura

O local tem capacidade para realizar 1,5 mil atendimentos mensais em psiquiatria, psicologia e, futuramente, terapia complementar (arteterapia, musicoterapia e teatro). Uma das primeiras pacientes é Maria Aparecida Ferreira Sales, de 74 anos. “Estou nessa idade aqui e fui sempre muito bem tratada. Nunca tive que reclamar de Ipasgo”, opinou.

Beneficiária “desde o começo”, ainda na década de 1970, como dependente do esposo, ela estava na expectativa pelo primeiro atendimento que buscou em uma das unidades do Ipasgo Clínicas. “Espero que isso vá ajudar muito. Na área da psiquiatria, por exemplo, você tem tanta dificuldade por aí, para consultar. Acho que isso aqui vai ser muito importante para gente”, acrescentou.

A unidade funciona em um prédio do instituto que começou a ser adequado em fevereiro de 2020 para o padrão clínico-ambulatorial. Atualmente, o espaço é climatizado e conta com mobiliário novo, duas recepções, duas copas, apoio administrativo, seis banheiros adaptados para pessoas com deficiência (PcD), sete consultórios para triagem e acolhimento, bem como atendimento individual e um ambiente planejado para oferecer terapias em grupo. Os interessados no agendamento já podem ligar para marcar consulta pelo telefone 0800 62 1919.

Regionalização

O Ipasgo Clínicas de Campinas é a quinta unidade entregue aos goianos, que segue o modelo que já realizou mais de 90 mil consultas entre 2019 e 2020. Em Goiás, há quatro: duas em Goiânia (setores Oeste e Universitário), uma em Aparecida de Goiânia e outra em Anápolis, com atendimentos especializados em pediatria, saúde da mulher, endocrinologia, reumatologia, clínica geral, angiologia e cirurgia vascular. Além do pronto-atendimento pediátrico 24 horas, as clínicas oferecem exames e boxes de observação.

Com trabalho direcionado para consolidar a regionalização no atendimento de saúde, em dezembro de 2020, o Governo de Goiás lançou o projeto de regionalização do Ipasgo Clínicas para 12 cidades-polo. Jataí, Mineiros, Formosa, Luziânia (ou Valparaíso), São Luís de Montes Belos, Porangatu, Uruaçu, Catalão, Ceres, Itaberaí, Itumbiara e Morrinhos, devem ser os municípios contemplados. A projeção é de que serão amparados 262.651 beneficiários.

Também estiveram presentes no evento o coronel Luiz Carlos de Alencar (Casa Militar); a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado; o presidente da Associação dos Hospitais de Alta Complexidade de Goiás (Ahpaceg), Haikal Helou; o diretor-técnico da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), Silvio Fernandes; os deputados estaduais Wagner Neto e Wilde Cambão; e o chefe de gabinete da vice-governadoria, Flávio Inácio, representante do vice-governador Lincoln Tejota.