Governador é levado de avião para capital paulista e fará tratamento com médica que o acompanha há dez anos

Segundo nota divulgada pela equipe do governador, às 19h23, o quadro clínico dele “seguia estável, mas, por decisão da família”, ele ficará no Hospital Sírio-Libanês.

A nota informa ainda que a transferência foi para a realização de “nova bateria de exames, sob os cuidados da Dra. Ludhmila Abrahão Hajjar, médica que o acompanha há mais de dez anos”.

Observado por uma equipe médica, o governador deixou o Hospital do Coração em uma ambulância. Um forte esquema de segurança foi montado para evitar que Caiado fosse visto na saída da unidade. Biombos e lençóis foram usados como uma barreira de proteção.

Na Unidade Móvel de Terapia Intensiva (UTI), ele seguiu para o aeroporto de Goiânia. No local, uma aeronave já o aguardava para o encaminhamento até São Paulo.

Há informações de que foi constatado no cateterismo que o governador tem obstrução de 70% na artéria descendente anterior, uma ramificação da artéria coronária.