O governador Ronaldo Caiado foi a São Paulo receber as primeiras 87 mil doses da vacina Coronavac do Instituto Butantan

Segundo Caiado, assim que o imunizante chegar ao Estado, a vacinação começará de forma imediata. “Na mesma hora que ela chegar aqui, será distribuída, de acordo com os grupos prioritários, a todos os municípios”, destacou o governador durante coletiva de imprensa.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, no domingo, por unanimidade, o uso emergencial das vacinas das Universidade de Oxford e AstraZeneca e a da Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan. Ronaldo Caiado destacou que, mesmo antes da aprovação, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), já estava se preparando para o início da imunização.

“Nossa estrutura de vacinação está totalmente pronta e organizada”, declarou.

NEsta segunda-feira (18/01), mais de 1 milhão de kits de seringas e agulhas serão entregues aos 246 municípios goianos. A ação faz parte do Plano Estadual de Vacinação para que as cidades estejam preparadas para dar início à imunização dos goianos. Inicialmente, a expectativa é a de que idosos e profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate à Covid-19 sejam priorizados. A previsão é que Goiás receba 7% do total de vacinas adquiridas nacionalmente pelo Ministério da Saúde, mantendo a proporcionalidade em relação aos outros Estados.

O governador alertou que o momento deve ser de respeito a todos os brasileiros e ao Plano Nacional de Imunização. “Esse plano não dá prioridade para Estado A ou B. Ele tem um respeito a todos independente do Estado que o cidadão viva. Fazer uma vacinação fora de um Plano Nacional é algo que mostra que a vaidade política fala mais do que a solidariedade ao ser humano”, afirmou. Caiado destacou que “questão de saúde pública não é questão política e nem de ordem pessoal”.

Pacientes do Amazonas

Questionado se o Estado teria estrutura para receber pacientes vindos do Amazonas, o governador esclareceu que o Governo de Goiás firmou uma parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG), por meio do Hospital das Clínicas, para recepcionar as pessoas acometidas com a Covid-19 daquele Estado. “Estamos cedendo 120 leitos para receber os pacientes de Manaus. Isso mostra o espírito do goiano, ou seja, somos solidários”, afirmou.

Atualmente, a estrutura do Estado para atendimento de pacientes com Covid-19 conta com 253 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 447 de enfermaria. São sete Hospitais de Campanha (Porangatu, Goiânia, Jataí, Luziânia, Formosa, Itumbiara e São Luís de Montes Belos), além de unidades próprias que oferecem atendimento para pacientes vítimas de Covid-19, como o Hospital de Doenças Tropicais (HDT), Hospital de Urgência Governador Otávio Lage (Hugol), Hospital Estadual De Jaraguá Sandino de Amorim (Heja) e Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (Huana).

Fonte: Secom-GO