Tão esperada pela população do Vale do Araguaia, a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO) pode se tornará uma realidade.

Na última quarta-feira, dia 29, o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou o governo federal a renovar, de forma antecipada, os contratos de concessão da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e da Estrada de Ferro Carajás (EFC), que são geridas pela Vale S/A. Com os novos contratos, será construída também a Fico, entre Mara Rosa, em Goiás, e Água Boa, no Mato Grosso.

A Ferrovia de Integração terá um papel fundamental para o escoamento da produção de grãos da região do Vale do Araguaia, que é uma das maiores produtoras de soja de todo o Brasil. A Fico fará ligação com a Ferrovia Norte-Sul, que também terá acesso aos principais portos do país, o que resultará em mais competitividade aos produtos goianos. Para a obra serão destinados pelo Ministério da Infraestrutura R$ 2,73 bilhões.

Conforme o Ministério, os novos contratos, renovados por mais 30 anos, foram modernizados e preveem investimentos da ordem de R$ 21 bilhões. O recurso será dividido entre R$ 8,5 bilhões para a Estrada de Ferro Vitória Minas e R$ 9,8 bilhões para a Estrada de Ferro Carajás. Com as obras, é esperada a geração de 65 mil empregos, sendo aproximadamente 10 mil só entre Goiás e Mato Grosso.

Além dos recursos já previstos pelo Ministério, também haverá o uso do mecanismo de investimento cruzado. Desta forma, parte do valor de outorga poderá ser utilizado para a construção de novas ferrovias com investimento privado. “Estamos mostrando que a restrição orçamentária não será um impeditivo para desenvolvermos a infraestrutura do país”, comentou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

Durante videoconferência realizada na última sexta-feira, dia 22, para assinatura de ordens de serviço em Goiás e no Mato Grosso, o governador Ronaldo Caiado agradeceu ao ministro pela realização de diversas obras no Estado, que dará “capacidade de poder ressuscitar uma região que não tinha perspectivas de ser competitiva diante da logística que era caríssima”, disse.