Em menos de 24h o Brasil perdeu dois de seus maiores ícones do teatro, cinema e tv:  os atores Paulo José e Tarcísio Meira.

Paulo José, 84 lutava há 20 anos contra o Malde Parinson, Tarcísio Meira, 85, foi vítima da covid-19.

Do Sul para São Paulo e Rio
Paulo José chegou a São Paulo no início dos anos 1960, onde trabalhou no Teatro de Arena. Começou em novelas em 1969, mas tornou-se conhecido com a dupla que compôs ao lado de Flávio Migliaccio, na novela O Primeiro Amor, de 1972. A dupla Shazan&Xerife fez tanto sucesso que virou seriado.

Talvez pouco lembrado hoje em dia, o filme O Padre e a Moça , baseado em poema de Carlos Drummond de Andrade e dirigido por Joaquim Pedro de Andrade em 1966, representou a estreia no cinema de um jovem de 29 anos que havia começado no teatro mais ou menos uma década antes. O gaúcho Paulo José Gomes de Souza era o padre da trama, contracenando com Helena Ignêz. O filme foi considerado um dos melhores feitos no Brasil em todos os tempos.

Em 1969, veio Macunaíma, inspirado em livro de Mário de Andrade e novamente dirigido por Joaquim Pedro. E mais uma na lista das grandes obras cinematográficas nacionais. O anti-herói nasce negro (Grande Otelo) e se torna branco, passando a ser vivido por Paulo José, que aos poucos ganharia as telinhas e é reconhecido como um os principais atores do país. Também viveu outro personagem marcante da literatura, Policarpo Quaresma, em filme de 1998. Ele morreu nesta quarta (11), no Rio de Janeiro, aos 84 anos.

Em 2015, mostra celebrou os 50 anos de cinema de Paulo José
Segundo as primeiras informações, em consequência de uma pneumonia – estava internado havia 20 dias. E há mais de duas décadas convivia com o Mal de Parkinson. Casado, deixa quatro filhos, três do primeiro casamento, com a atriz Dina Sfat.

Ele trabalhou em dezenas de novelas, filmes e peças. Um filme mais recente de que participou foi O Palhaço (2011), ao lado de Selton Mello, que também foi o diretor. Paulo José  faleceu na quarta-feira,  11.

Glória e Tarcísio

Ator estreou na Tupi em 1961, fez a primeira novela brasileira, na Excelsior, e protagonizou dezenas de trabalhos, muitos ao lado de sua mulher, Gloria Menezes

Tarcísio Meira faleceu aos 85 anos. Meira estava internado desde o último dia 6 no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O artista foi contaminado pela Covid-19. 

Na terça-feira, 10, foi divulgado o último boletim médico sobre o estado de saúde do ator. No comunicado, a equipe médica afirmou que ele estava intubado na UTI e teve que recorrer a “diálise contínua” por problemas nos rins.

A atriz Glória Menezes, 86, esposa do artista, também foi contaminada pelo coronavírus. Porém, as reações da doença foram mais levesCom isso, Glória estava em “boa recuperação”. Os dois estavam casados há 59 anos e os dois já tinham recebido a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

Paulistano, Tarcísio estreou na extinta TV Tupi, em 1961. Foi protagonista da primeira novela exibida no Brasil, 2-5499 Ocupado, na também extinta Excelsior, em 1963. Quatro anos depois, estreou na Globo, com Sangue e Areia, fazendo par justamente com Glória, gaúcha de Pelotas. Ele participou de mais de 60 programas, entre novelas e especiais, e atuou em mais de 20 filmes e 30 peças.

Com agências