Popularidade do presidente desaba com a percepção da população catarinense de que sua gestão é caótica no combate ao coronavírus.

Três de cada quatro moradores da Grande Florianópolis reprovam a gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate ao novo coronavírus, segundo pesquisa realizada pela empresa de marketing Lupi & Associados.

 

Em quatro cidades de Santa Catarina onde o levantamento foi realizado, a administração de Bolsonaro durante a pandemia foi considerada ruim ou péssima para 73,3% dos entrevistados, enquanto 17,9% classificaram a gestão como ótima ou boa. Para 8,8% dos pesquisados, a atuação do presidente é regular.

O levantamento, intitulado “A Grande Florianópolis e a Covid-19”, entrevistou 901 moradores de quatro cidades de Santa Catarina (Florianópolis, Biguaçu, São José e Palhoça), entre 8 e 13 de maio, por telefone ou formulário eletrônico.

Em 2018, Santa Catarina elegeu Bolsonaro para presidente com a segunda maior diferença em relação ao segundo colocado: 75,92% dos votos, contra 24,08% de Fernando Haddad (PT).

O governo de Santa Catarina registrou 4.562 casos confirmados de coronavírus, com 79 vítimas fatais. No Brasil, 14.817 pessoas morreram por Covid-19 até a última sexta-feira (15).

Na crise do coronavírus, o grupo de entrevistados também manifesta preocupação com a gravidade da pandemia. Para 68,6% ela é “muito grave”, enquanto 19,9% classificam como “grave”.

Quando perguntados sobre a atuação das prefeituras, os entrevistados tiveram respostas mais positivas, considerando como ótima ou boa as quatro avaliadas.

A gestão da prefeitura de Florianópolis durante a pandemia foi considerada ótima ou boa para 70,6% dos entrevistados. A cidade é a capital com a menor letalidade por Covid-19 no país: 1,4 óbitos a cada 100 contaminados (a taxa nacional é 6,9%).

Entre a parcela de entrevistados de São José, 67,3% avaliam como boa ou ótima, 18,5% como regular e 14,7% como ruim ou péssima.

Na cidade de Palhoça, 61,7% classificaram como ótima ou boa, 19,2% como regular e outros 19,2% como ruim ou péssima.

Já em Biguaçu, 56,3% dos entrevistados acreditam que a gestão é boa ou ótima. Para 18.8% ela é regular e 25,1% ruim ou péssima.