Hoje o presidente Jair Bolsonaro (PSL) soltou mais uma frase escatológica, quando o  repórter Fabio Murakawa, do Valor Econômico, lhe perguntou se é possível “crescer com preservação” durante conversa com jornalistas nesta sexta-feira (9), em Brasília. Como resposta, Bolsonaro aconselhou ao repórter “comer menos e fazer cocô dia sim, dia não” para combater a poluição ambiental. Nesta mesma sexta-feira, nova rodada da pesquisa XP/Ipespe /Itaú mostrou que a popularidade do seu governo dele é  está saindo pelo esgoto.

Um total de 38% avaliam o governo como ruim ou péssimo; 33% como ótimo ou bom e 27% como regular. Para 55% as frases polêmicas do presidente são inadequadas e para 44% atrapalham muito e para 28% atrapalham um pouco a administração do país.

Perda de credibilidade
Caiu a expectativa em relação ao restante do governo diminuiu. Em abril, 47% acreditavam que o governo seria ótimo ou bom, e agora, em agosto, são 44%; de outro lado, aumentou a insatisfação de 29% que avaliaram que o governo terminaria de maneira ruim ou péssima para 31%, enquanto 20% acreditam que será regular. Dos 53% que em abril achavam que que Bolsonaro representava a “Nova Política”, apenas 33% acreditam nisto em agosto, enquanto os que dizem que o presidente não representa a “nova política” subiu para 43%.

62% contra indicação de filho para embaixada
A maioria absoluta dos brasileiros (62%) é contra a indicação para o cargo de embaixador nos Estados Unidos, do filho do presidente, o senador Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ). Apenas 29% apoiam, 6% estão indiferentes e 4% não responderam.

Vaza Jato x Lava Jato
As reportagens do site Intercept, e também da Folha, El País e BandNews FM que revelam desvios éticos na Operação Lava Jato envolvendo o ex-juiz Sérgio Moro (atual ministro da Justiça) são de conhecimento de 82% dos eleitores entrevistados pela XP; apenas 16% 16% disseram que não sabem. Para 29% os vazamentos podem alterar a opinião das pessoas sobre a Lava Jato; 49% consideram que não irá alterar e 13% que vai alterar para melhor.

Os brasileiros estão divididos em relação à Lava Jato: para 38%, “a Lava Jato cometeu excessos e algumas decisões tomadas com base na Lava Jato devem ser revistas”, outros 38% analisam que “a Lava Jato não cometeu excessos ao combater a corrupção” e 16%, entendem que “a Lava Jato cometeu excessos mas o resultado valeu a pena”.

 

Veja abaixo o vídeo com a declaração do presidente onde ele sugere que as pessoas caguem menos para ajudar o meio ambiente:

Vídeo: Bolsonaro aconselha jornalista a fazer cocô “dia sim, dia não” para combater a poluição ambiental