Antônio Roberto Gomide retoma candidatura a prefeito e terá a vereadora Professora Geli na vice.

 

Marcus Vinícius de Faria Felipe

A semana das convenções começa com uma boa notícia: o deputado estadual Antônio Roberto Gomide (PT) retomou sua candidatura à prefeitura de Anápolis. Há seis meses ele anunciou a desistência de concorrer ao pleito por motivos de saúde, mas ontem, após apelos dos correligionários e consulta aos familiares ele “desistiu da desistência” e volta a concorrer à prefeitura de sua cidade.

É alvissareira para os anapolinos a perspectiva de ter Gomide novamente comandando os destinos da cidade. Seu dois mandatos de governo foram profícuos. Anápolis se transformou. Ganhou avenidas largas, parques arborizados, eficiência nos serviços de saúde e ensino público elevando a autoestima dos cidadãos.

Antônio Roberto Gomide é competente. Sério (as vezes até demais), lembra outro administrador de sucesso, Humberto Machado (MDB), que também disputa a volta à prefeitura de Jataí, onde também realizou governos transformadores.

O atual prefeito Roberto Naves (PP) faz uma gestão “bolsonarista”. Explico. Assim como o presidente da República, o mandatário de Anápolis fala muito e faz pouco. Pior: é indeciso e confuso. Troca de secretários como quem troca de roupa no final do dia. Sua administração não tem uma marca.  Na pandemia errou feio, tal e qual Bolsonaro. Resumindo, não disse a que veio.

A possibilidade de uma nova eleição de Antônio Roberto Gomide vai agitar a política anapolina enriquecendo o debate.

A ausência de Gomide no pleito tornava a disputa modorrenta. Havia aqueles que afirmavam que Naves venceria no primeiro-turno,  pois não teria adversários a altura.O jogo agora é outro.

Anápolis, aliás, é pródiga em virar o jogo há várias campanhas. Em 1992, Adhemar Santillo (PMDB) dormiu eleito e amanheceu derrotado por Wolney Martins (PPR). Em 1996, Adhemar foi eleito, mas a sua reeleição no ano 2000 foi “tomada” pelo empresário Ernane de Paula (PPS). Em 2004, foi a vez do professor Pedro Saihum (PSB) reverter o favoritismo de Onaide Santillo (PMDB) e de Rubens Otoni (PT). Finalmente em 2008 foi a vez de Antônio Roberto Gomide atropelar os candidatos que estavam na frente, superando Onaide Santillo (PMDB), Ridoval Chiareloto  (PSDB) e Frei Valdair (PTB).

Cada eleição conta uma história. Ao que tudo indica, Anápolis caminha para ter uma com final feliz.