Em nota à imprensa, Carlos Wizard pediu desculpas por propor a recontagem e disse que vai se dedicar a realizar trabalho social em Roraima.

Fundador da escola Wizard de inglês,  o empresário Carlos Wizard é o comanda o Grupo Multi Holding, detentor do Mundo Verde (do segmento de produtos Naturais, Orgânicos e Bem-Estar) do serviço de pagamento online Akatus e do Vale Presente.

Wizard seria o terceiro ministro da Saúde do governo do presidente Jair Bolsonaro. Como a Viúva Porcina, personagem de Regina Duarte na novela “Rock Santeiro”, Wizard “foi sem nunca ter sido.

Ontem, 7/6, Carlos Wizard desistiu de assumir a Pasta depois da enorme repercussão negativa de sua proposta de recontagem dos mortos pelo covid19 no Brasil.

Informo que hoje (7/junho) deixo de atuar como Conselheiro do Ministério da Saúde, na condição pro bono. Além disso, recebi o convite para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos da pasta. Agradeço ao ministro Eduardo Pazuello pela confiança, porém decidi não aceitar para continuar me dedicando de forma solidária e independente aos trabalhos sociais que iniciei em 2018 em Roraima”, disse.

“Peço desculpas por qualquer ato ou declaração de minha autoria que tenha sido interpretada como desrespeito aos familiares das vítimas da Covid-19 ou profissionais de saúde que assumiram a nobre missão de salvar vidas”, diz a nota.

Enquanto Carlos Wizard pulava fora do o Brasil registrou o 1.382 óbitos no domingo, totalizando 37.312  mortes confirmadas oficialmente no país pelo coronavírus. O número deste domingo é o segundo mais alto, atrás apenas dos 1.473 confirmados em 4 de junho. O total de casos confirmados aproxima-se dos 700 mil: são 685.427.

 

Reação

A repercussão negativa das declarações de Wizard sobre a recontagem das vítimas do covid19  foi tão grande que o grupo Pearson, que hoje detem a marca Wizard de cursos de inglês, fez um comunicado oficial:

Wizard, uma Marca Pearson – Comunicado Oficial – wizard.com.br
Esclarecemos que não há qualquer vínculo da rede Wizard com o empresário Carlos “Wizard” A multinacional de educação Pearson adquiriu a marca Wizard em 2014.

Desde 2014, a Wizard faz parte da maior empresa de educação do mundo e se tornou a Wizard by Pearson. A aquisição integral da Wizard pela Pearson marcou o fim do vínculo de qualquer natureza da marca com o empresário Carlos Martins.