O jornalista Bernardo Mello Franco escreve em sua coluna no jornal O Globo  que “a ofensiva bolsonarista” contra a obrigatoriedade da vacinação “afronta a ciência, a razão e as leis”.

O colunista adverte que Bolsonaro  atenta ck tra a vida de crianças e jovens.

“O Estatuto da Criança e do Adolescente afirma que a vacinação de menores de 12 anos é obrigatória ‘nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias’. E a lei que estabeleceu as medidas de combate à pandemia, sancionada pelo capitão, prevê a ‘realização compulsória’ de “vacinação e outras medidas profiláticas”.

Bernardo observe o negacionismo de Bolsonaro é recorrente.

“Não é a primeira vez que o governo invoca a liberdade individual para minar recomendações sanitárias. Em maio, quando cientistas pediam à população que ficasse em casa, o ministro Paulo Guedes disse que o cidadão tinha o direito de ‘sair andando’. ‘É um direito dele ser infectado’, arriscou.

Agora o presidente flerta abertamente com o movimento antivacinas, que ganha força na extrema direita internacional”, arremata.

Bolsonaro incentivar campanha antivacina nas redes sociais