Os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, usaram as redes sociais para se contrapor à fala do ministro da Defesa, general Braga Neto, de que “sem o voto impresso não haverá eleições em 2022.

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL), afirmou por meio de suas redes sociais que as atuais prioridades dos brasileiros são vacina e emprego. “A despeito do que sai ou não na imprensa, o fato é: o brasileiro quer vacina, quer trabalho e vai julgar seus representantes em outubro do ano que vem através do voto popular, secreto e soberano”, disse. O presidente da Câmara dos Deputados disse também que “as últimas decisões do governo foram pelo reconhecimento da política e da articulação como único meio de fazer o País avançar”.

 

Também pelo Twitter, o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) rebateu a fala de Braga Neto

“Isso é inegociável. Elas (as eleições)  irão acontecer, pois são a expressão mais pura da soberania do povo. Sem elas, não há democracia, e o país não admite retrocessos”, prosseguiu o parlamentar.

O presidente do Senado disse, ainda, que cabe aos parlamentares discutirem e decidirem sobre o sistema político-eleitoras, de financiamentos de campanha e da modalidade do voto.

Com informação da Agência Câmara de Notícias e Metrópoles.