Prefeito Gustavo Mendanha aposta no ajardinamento de praças e avenidas com projeto de embelezamento de Aparecida de Goiânia, que deve se tornar aquilo que Goiânia já foi: a cidade das flores.

Durante muito tempo as principais referências de Aparecida de Goiânia eram a Igreja Matriz, no centro histórico, a Serra das Areais e o Postão de Aparecida. A segunda maior cidade do Estado de Goiás não era reconhecida pelo seu urbanismo ou pelo paisagismo. Nos últimos anos esta realidade está mudando. Nos governos do prefeito Maguito Vilela (2009-2016), o município ganhou avenidas largas, praças com ajardinamento e equipamentos de esporte, como a Praça Deputado João Natal, no Parque Flamboyant, e a praça na Avenida Independência, em frente ao Aparecida Shopping.

Na gestão do prefeito Gustavo Mendanha (MDB) este processo ganhou um programa, que pretende tornar Aparecida de Goiânia um jardim. O projeto Embelezamento da Cidade foi lançado nesta semana pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU).

Flores e jardins

O conceito de cidade-jardim é antigo. Foi desenvolvido no final do século XIX por urbanistas ingleses e franceses, que tinham como objetivo criar espaços de contato com a natureza em meio às cidades poluídas e desordenadas após décadas de avanço industrial. Em Goiânia o arquiteto Atílio Correia Lima projetou na década de 1930 vários parques e bairros com o conceito das “city gardens”, dos quais o melhor exemplo é o Setor Sul, onde os todos os lotes tinham em comum um área verde ao fundo, cujo objetivo era integrar a coletividade à natureza com equipamentos para piqueniques e lazer para as crianças. Esta ideia evoluiu na década de 1990 do século passado em Goiânia com as administrações do prefeito Nion Albernaz (1989-1992) e Darci Accorsi (1993-1996). Nion tornou Goiânia conhecida como a cidade das flores e dos jardins. Darci transformou nascentes de córregos que eram verdadeiros lixões a céu aberto, como o Vaca Brava, Areião e Jardim Botânico, em parques que mudaram o estilo de vida dos goianienses.

Em Goiânia houve um recuo nesta politica de manutenção do paisagismo de parques e avenidas, mas em Aparecida de Goiânia o prefeito Gustavo Mendanha demonstra que está atento a este aspecto do urbanismo, que tem um efeito positivo sobre a coletividade, criando espaços de lazer e de integração social.

Embelezamento de avenidas

As primeiras ações do programa Embelezamento da Cidade visam o revitalizar os canteiros das avenidas que cortam o município. As primeiras a receberem ajardinamento foram a Avenida Atlântica no Jardim Tropical, as Avenidas Alameda do Almeida com a Avenida Uru, no Jardim Luz e na Avenida Jataí, no bairro Santa Luzia.

Gustavo Mendanha explica que a o projeto foi idealizado para complementar as ações de infraestrutura, saúde, educação e social que a cidade cidade vem vivendo nos últimos anos: urbanização avenida jatai

“A realidade de Aparecida é de uma cidade que esta em constante desenvolvimento e cuidar de sua aparência também é fundamental. Vamos embelezar todos os cantos, deixando-os floridos, coloridos, perfumados e, principalmente, com mais qualidade de vida para nossa população”, enfatiza.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Max Menezes, a previsão é que os trabalhos nas avenidas Alameda do Almeida e Avenida Jataí sejam concluídos em até 15 dias. Depois de finalizadas, as frentes de trabalho seguem para as Avenidas Tapajós e Brasília, no setor Vila Brasília. Segundo Max, o embelezamento esta sendo feito com um custo quase zero para os cofres públicos.

“Estamos utilizando materiais descartados como pedrisco, toras de madeira e pneus. O projeto conta com a implantação de caminhos de flores cercado por bolachas de madeira, floreiras feitas com cochos de madeira e caminho para passeio com os pedriscos, além da implantação das lixeiras ecológicas”, explicou o gestor que explanou que a expectativa do poder público é levar o benefício para todos os cantos da cidade.

Educação 

Além do ajardinamento a prefeitura também investe na educação ambiental. A revitalização e embelezamento dos espaços públicos é acompanhada de equipamentos que incentivam o olhar para a sustentabilidade, como a lixeira totalmente ecológica desenvolvida pelo artista plástico Moacir dos Santos Marcelino. O objeto feito de pneus coletados em Aparecida pelas equipes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde é preparado pelo profissional do departamento de Praças e Jardins da SDU e em seguida encaixado a um cano de PVC cheio de concreto para que não acumule água na parte interna.

Vandalismo

O prefeito Gustavo Mendanha ressalta a importância da preservação dos espaços e seus respectivos paisagismos, e lembra que a população pode contribuir com a integridade dessas áreas mantidas por toda a cidade.

“A destruição de bens públicos é um dos atos inflacionais tipificados como crime contra o patrimônio público e pode sujeitar o infrator a pena como multa ou detenção”, alertou Gustavo Mendanha.

Em caso de dano ao paisagismo, a população pode alertar a Prefeitura. Cada morador por colaborar se flagrar qualquer ato de vandalismo em andamento, acionando a Guarda Municipal, pelo telefone 153. O secretário Max Menezes orienta que se o dano já estiver sido consumado, os moradores relatem o caso à própria SDU, pelo telefone (62) 3545-5809, informando o local avariado para que a Pasta possa providenciar a devida manutenção.