O prefeito Gustavo Mendanha (MDB) tem balanço positivo na sua administração com oavanço nas obras de mobilidade urbana que ampliaram as vias do transporte coletivo  e facilitaram a vida de motoristas e usuários de ônibus.

Com cerca de 600 mil habitantes Aparecida de Goiânia se prepara para enfrentar os desafios das próximas décadas. De acordo com Gustavo Mendanha  uma das preocupações da gestão municipal é com a mobilidade urbana. Nos últimos anos e principalmente em 2019, diversas obras e programas foram executados com objetivo de melhorar a circulação de veículos, ciclistas e pedestres na cidade ampliando a malha viária pavimentada, deixando apenas 20% da cidade ainda sem o benefício e também ações como recapeamento, tapa-buraco, ciclovias e eixos estruturantes que garante maior trafegabilidade.

Entre as intervenções, o prefeito destaca a construção do Viaduto Vereador João Antônio Borges no cruzamento das Avenidas São Paulo, Tapajós e Rudá na Vila Brasília. Orçada em R$ 13 milhões e construída com recursos próprios, a obra acabou com o maior ponto de engarrafamento do trânsito na cidade, melhorando a trafegabilidade de 50 mil veículos que passam pelo local diariamente e beneficiando diretamente mais de 100 mil pessoas. O local ainda recebeu uma galeria de arte com pinturas que remontam à história da cidade, do artista Marcelo Costa.

A qualidade de vida de milhares de moradores de Aparecida que ainda sofrem com a lama e a poeira devido à falta de pavimentação asfáltica nos bairros em que moram está melhorando. Em 2018, a gestão de Gustavo Mendanha iniciou um dos maiores programas de infraestrutura do Brasil que irá asfaltar cerca de 203 milhões m² em diversas regiões da cidade e recapear, até 2020, mais de 33 bairros, ou seja, mais de três milhões de metros quadrados de ruas.

As obras de pavimentação do programa Asfalto Para Todos de 2019 foram iniciadas logo após o período chuvoso com mais uma etapa do Setor Buriti Sereno recebendo asfalto. Logo em seguida as máquinas da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) voltaram ao Jardim Miramar e Retiro do Bosque, entrando também nos bairros Rio Vermelho e Bandeirantes. A força-tarefa de pavimentação beneficiou também o Setor Conde dos Arcos, Setor dos Estados, Pontal Sul, Solar Central Park, Jardim Veneza, Colonial Sul e Bairro Independência.

Foto: Enio Medeiros

Dados da Seinfra revelam que quase 100 mil m² de ruas e avenidas foram pavimentadas em 2018 e 2019, beneficiando diversos bairros, e 252.228,58 m² de vias receberam um novo recapeamento. O cronograma da Seinfra ainda prevê a pavimentação de outros bairros em 2020 como Vila Oliveira, Parque das Nações, Parque Hayala, Bairro Cardoso, Conjunto Ana Rosa, Jardim Itapuã, Jardim das Acácias, Jardim Boa Esperança, Jardim Cascata, Residencial Campos Elísios, Jardim Transbrasiliana, Cidade Livre, Marista Sul, Andrade Reis, Setor dos Estados e Rosa dos Ventos.

“O Investimento em pavimentação e também na manutenção da malha viária de um município não garante apenas a segurança e o direito de ir e vir das pessoas, com conforto e segurança. Trata-se de um investimento que, na verdade, salva a vida. Mas, além disso, também torna nossa cidade cada vez mais atrativa à chegada de novos investimentos, de novas indústrias. E isso significa mais postos de trabalhos criados, rodando a economia do município” , justifica Gustavo Mendanha.

As obras de pavimentação realizadas pela prefeitura ou por empresas contratadas também beneficiam os bairros com redes de galerias pluviais, calçadas e meio-fio, garantindo maior mobilidade para pedestres e motoristas. Em 2019, por exemplo, foram executados 15,5 mil metros de galerias pluviais.

Ciclovias

Dentro do projeto de mobilidade da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) já foram construídos quase 80 km de ciclofaixas e ciclovias na cidade. Os eixos estruturantes que são vias de acesso para os polos industriais de Aparecida já contam com faixas exclusivas para ciclistas, facilitando o acesso de trabalhadores, estudantes e moradores das regiões contempladas com as intervenções.

Erosões

Outras três obras importantes realizadas em 2019 foram a recuperação de duas grandes erosões que causavam preocupação aos moradores dos bairros Jardim Mont Serrat e Retiro do Bosque. As obras foram realizadas com recursos federais com contrapartida do Tesouro Municipal e receberam infraestrutura necessária, como galerias pluviais para captação das águas das chuvas e compactação do solo.

De acordo com a Seinfra, para conter a erosão da Rua Massaranduba no Setor Retiro do Bosque foram necessários quase três mil caminhões de terra. Junto com este trabalho foi finalizada ainda a obra da primeira etapa de pavimentação do setor e do Jardim Miramar.

“Nesta primeira etapa foram realizados os serviços de construção de galerias pluviais, pavimentação asfáltica, meio-fio e implantação de calçadas nos dois bairros. Nesta primeira etapa foram feitos 44 mil m² de asfalto, 1,8 mil metros de galerias pluviais e outros 19 mil metros lineares de meio-fio”, completou o secretário de Infraestrutura, Mário Vilela.

Foto: Enio Medeiros

Com relação às obras de contenção da erosão do Jardim Mont Serrat, a Seinfra explica que foi feito todo o aterramento e também estão sendo implantadas linhas de galerias pluviais. “Com isso, vamos reconstruir todo o sistema de galerias pluviais, porque o que havia no bairro era muito antigo e não comportava o volume de água. Isso vai evitar que a erosão volte novamente”, aponta o superintendente de Engenharia e Obras da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Roberto Lemos, que destacou que os trabalhos já passaram dos 60%.

Eixos

Para interligar regiões importantes e distintas da cidade, que antes não contavam com acessos rápidos, foram construídos quatro eixos estruturantes. O ENS 01 –  via de 13 km que interliga os bairros da região Leste chegando ao Centro da cidade; o ENS 03 – que interliga o Centro e Avenida São Paulo; ENS 04 – que interliga a Avenida São Paulo ao Anel Viário; e o ENS05 – que é uma elipse que interliga bairros importantes da região Norte como Bairro Cardoso, Helvécia, Bairro Hilda e Cidade Vera Cruz, além do Eixo Leste Oeste, que são mais de 17 km de vias, interligando o Polo Industrial Vice-presidente José Alencar ao setor Garavelo, passando pelo Centro, Bairro Independência, Cidade Livre, Jardim Tiradentes e Tropical.

Para 2020 está prevista a construção de quatro eixos viários leste-oeste e três pontes interligando bairros. O 1º Eixo vai do Maranata até o Jardim Helvécia, com rotasaindo do Jardim Maranata, passando pelo Alto Paraíso, Go-040, em seguida Goiânia Park Sul, Buriti sereno e Jardim Helvécia; o 2º Eixo será a ligação do Buriti Sereno com o Setor Morada dos Pássaros; o 3º Eixo ligará o setor Colonial Sul, também passando pelo Morada dos Pássaros e Anel Viário. O último eixo interliga o Parque das Nações, passando pelo Buriti Sereno e termina no Anel Viário. As pontes serão construídas para criar rotas entre os bairros Campos Elísios com Jardim Florença sobre o Córrego Santo Antônio; bairros Veiga Jardim com Terra Prometida sobre o córrego Poções, na Avenida Francisco Veiga Jardim e a última ligará o Polo Empresarial ao Parque Itatiaia (região IFG).

Transporte Coletivo

Com o objetivo de oferecer mais segurança, conforto , acessibilidade e mobilidade aos  usuários do transporte coletivo em Aparecida de Goiânia, a prefeitura está implantando 112 novos pontos de ônibus em diferentes regiões do município. A implantação das novas paradas de embarque e desembarque está dentro do Projeto de Mobilidade Urbana que foi criado após estudos técnicos e é executado pelas secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Mobilidade e Defesa Social e Desenvolvimento Urbano.

Os novos abrigos para usuários do transporte coletivo contam com cobertura, sistema de ventilação, comportam quatro usuários sentados e oferece espaço adaptado para cadeirantes. A Avenida Jataí (Eixo Norte Sul 1) , que conta com 13 quilômetros de ciclovias, foi o primeiro corredor do transporte coletivo a receber  os  novos abrigos. Os novos pontos estão sendo implantados em regiões beneficiadas também pelas seis novas linhas interbairros do transporte coletivo que interligam regiões distintas da cidade e surgiram a partir da criação da RMTC Aparecida.

As novas linhas interligam regiões que antes não contavam com itinerários diretos ao longo de 150 km dentro do perímetro urbano. Para atender as novas linhas 140 ônibus foram adicionados à frota e reduzem o tempo de viagem de milhares de usuários. “A criação das novas linhas melhorou a mobilidade de quem usa o ônibus como meio de transporte diariamente. Agora, estamos implantando novos pontos com novo modelo de abrigo, oferecendo proteção para os passageiros tanto no período chuvoso quanto nos meses mais quentes do ano”, aponta o secretário de Infraestrutura, Mário Vilela. A prefeitura elabora projeto para implantação de abrigos em pontos ainda não existentes em toda a cidade.

Frente Segura

Pensando na segurança de motociclistas e ciclistas, que trafegam pelo município, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia, por meio da Secretaria Executiva de Mobilidade implantou na cidade o projeto ‘Frente Segura’.  A ação consiste em um espaço reservado para que os motociclistas e ciclistas aguardarem a abertura do semáforo, como forma de prevenir acidentes no momento da arrancada dando a oportunidade de não ficarem entre os corredores formados pelos demais veículos.

Velocidade

A criação da Zona 50 ao longo da Avenida Independência é outro projeto que melhorou a mobilidade urbana em Aparecida, reduzindo consideravelmente o índice de acidentes de trânsito em uma das principais vias da cidade entre o Setor Village Garavelo até ao bairro Colina Azul. O número de acidentes de trânsito registrados na Avenida Independência, em Aparecida, caiu 66% entre junho e setembro deste ano, conforme informações da Secretaria Executiva de Mobilidade e Trânsito (SMTA). A pasta atribui o resultado positivo à limitação de velocidade da via a 50 quilômetros por hora (km/h), que passou a valer no mês de agosto.