Prefeito Gustavo Mendanha mobilizou 300 profissionais de saúde para acompanhar de perto a população.

Como forma de levar informação e de assegurar políticas públicas de enfrentamento à Covid-19 em Aparecida de Goiânia, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mobilizou 300 profissionais para atuarem de porta em porta, visitando residências e estabelecimentos comerciais.

A ideia, segundo k prefeito Gustavo Mendanha (MDB),  é fazer uma varredura completa no município, cobrindo todas as regiões, para garantir que nenhuma família esteja vulnerável ao contágio por falta de informações básicas.

Para isso, foram capacitadas equipes compostas tanto por Agentes Comunitários de Saúde (ACS) quanto por Agentes Comunitários de Endemias (ACE), que distribuirão materiais gráficos com as explicações mais importantes a respeito da doença, reforçando as formas de prevenção e como buscar ajuda.

O secretário de Saúde, Alessandro Magalhães, acredita que informação de qualidade é uma das principais ferramentas para combater a Covid-19:

“Vivemos uma época de muita informação, mas que não representa muito conhecimento. Por isso, estamos investindo em orientação segura e de qualidade para a nossa população. Nossos profissionais de saúde vão levar informações importantes e auxiliarão as pessoas com comorbidades prévias agravantes da Covid-19, por meio de orientação. Assim, promovemos a prevenção e a assistência”.

O superintendente de Atenção à Saúde, Gustavo Assunção, explica que a ação foi pensada no sentido de reforçar o trabalho que já vem sendo realizado, auxiliando as equipes na identificação de casos suspeitos e também realizando o monitoramento de indivíduos com doenças crônicas.

“Nossos profissionais estão preparados para explicar e orientar da melhor forma”, avalia. O gestor explica ainda que a regulamentação das atribuições referente a cada modalidade de agentes públicos de Saúde, Comunitários e de Endemias, foi publicada no Diário Oficial Eletrônico (DOE) do dia 22 de junho, pela Portaria de nº 39/2020. O documento estabeleceu orientações operacionais em atenção às medidas de enfrentamento à pandemia no município.

O diretor de Atenção Primária da SMS, Giovani Melo, esclarece que de acordo com a normativa, os ACS’s realizarão visitas nas áreas adstritas às Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e os ACE’s visitarão as regiões que não recebem cobertura de uma unidade específica:

“Essa busca ativa garantirá a presença do poder público no que diz respeito ao enfrentamento da Covid-19 em toda a cidade e auxiliará na coleta de dados para balizar novas políticas públicas e tomadas de decisão.

Como serão as visitas
Segundo Giovani Melo, os agentes, utilizando todos os Equipamentos de Proteção Individual indicados, conversarão com os moradores, solucionarão dúvidas e preencherão um formulário elaborado pela SMS.

”Esse documento tem formato de checklist e reunirá os dados pessoais dos responsáveis da casa, informações sobre a existência de algum indivíduo da família com os sintomas básicos da doença, ou listado dentre os grupos considerados de risco, além dos tipos de medicamentos consumidos. Os agentes, por exemplo, terão condições de detectar se alguma receita vencida precisa ser renovada e farão sondagens sobre agendamento de consultas” – pontua o diretor.

Ele explica que o material gráfico distribuído divulga o atendimento realizado pelas equipes do 0800 646 1590.

“Os agentes são treinados para requisitar a visita de uma equipe multidisciplinar para atender diretamente as pessoas nos casos necessários. Reforçamos a parte gráfica para ficar bem didático para as pessoas em quais situações devem procurar cada tipo de unidade de Saúde. Por exemplo: se estiver apenas com coriza, a pessoas deve ficar em casa. Se estiver com coriza e febre, também deve ficar em casa, mas em alerta. No caso de coriza, febre e tosse, deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Mas se além desses sintomas também estiver com falta de ar, ela deve se dirigir uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA)”, detalha