110 mil doses haviam sido aplicadas no município entre 1ª e 2ª dose até o dia 15 de maio. Vacinação para o grupo de comorbidades continua nesta semana.

A Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia segue nesta semana com a campanha de vacinação contra a Covid-19 no município. Neste momento estão sendo aplicadas vacinas de 1ª dose em pessoas com comorbidades acima de 18 anos, síndrome de down acima de 18 anos e renais crônicos também acima de 18 anos e com deficiência permanente inscritas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Grávidas e puérperas com mais de 18 anos e comorbidades também estão no grupo prioritário de vacinação desta fase da campanha. Com 27 mil doses no estoque, entre vacinas Astrazeneca e Pfizer, a SMS liberou nesta segunda-feira, 17, 3,5 mil vagas no sistema de agendamento para todos dos grupos prioritários, incluindo idosos acima de 60 e profissionais de saúde. O imunizante aplicado nas UBSs pelo agendamento será preferencialmente o da farmacêutica Pfizer.

Para agendamento da aplicação do imunizante, o morador de Aparecida que está inserido no grupo prioritário pode acessar a plataforma pelo aplicativo “Saúde Aparecida”. A ferramenta está disponível também no site da Prefeitura pelo link: https://webapp.aparecida.everyday.net.br/. A ferramenta também é o único meio de acesso ao serviço para as grávidas e mulheres em puerpério com comorbidades. O sistema encaminhará a pessoa para uma das cinco Unidades Básicas de Saúde que estão aptas para vacinar, sendo elas UBS Bairro Cardoso, UBS Jardim Florença, UBS Veiga Jardim, UBS Jardim Olímpico e UBS Andrade Reis, além da Central de Imunização no centro. O atendimento é das 8h às 17h. Os drives da Cidade Administrativa Maguito Vilela e do Centro de Especialidades no Jardim Boa Esperança também continuam vacinando, sem necessidade de agendamento, com atendimento das 8h às 18h.

“Para as vagas por meio do agendamento nas UBS´s, vamos atender apenas com vacinas Pfizer. Queremos com esta liberação, atingir o máximo de pessoas dos grupos prioritários e que não tem condições de irem aos drives. As vagas já estão todas disponibilizadas. E ressaltamos que a vacina é hoje a maior arma contra a covid-19 que tem vitimado milhares de pessoas em todo o mundo. Quanto mais pessoas vacinadas, mais vidas serão salvas”, comentou a coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Renata Cordeiro.

Laudo médico para comprovação

Para comprovar qualquer uma das comorbidades previstas nessa etapa e ter acesso à vacina é indispensável a apresentação de laudo médico. A SMS criou um modelo padrão de formulário a ser utilizado no município para atestar as comorbidades.

“Esse documento é para facilitar, porém, qualquer laudo médico simples também será aceito para validar a vacinação, desde que emitido há no máximo um ano e que conste o nome completo do paciente, comorbidade descrita e assinatura do médico, com o respectivo carimbo. Receitas não serão aceitas”, esclarece a coordenadora de Imunização da SMS, Renata Cordeiro.

A gestora informa que os formulários também estão disponíveis nas 40 Unidades Básicas de Saúde do município, podendo ser preenchido pelos médicos das unidades após consulta e avaliação dos pacientes. Ela explica, ainda, que para as pessoas com deficiência são aceitos os cartões de cadastro ou carteira de identificação da comorbidade. Para quem não tem esses documentos, é preciso apresentar o laudo comprobatório.

Comorbidades contempladas

Seguindo o Plano Nacional de Imunizações (PNI), a vacinação das pessoas com comorbidades contempla: diabetes mellitus; pneumopatias crônicas graves; Hipertensão Arterial Resistente (HAR); Hipertensão arterial estágio 3; Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade; Insuficiência cardíaca (IC); Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar; Cardiopatia hipertensiva; Síndromes coronarianas; Valvopatias; Miocardiopatias e Pericardiopatias; Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas; Arritmias cardíacas; Cardiopatias congênita no adulto; Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados; Doença cerebrovascular; Doença renal crônica; Imunossuprimidos; Anemia falciforme; Obesidade mórbida; Síndrome de down; e Cirrose hepática. A Campanha contempla ainda pessoas com doenças raras que impliquem em maior risco para o desfecho da Covid-19.

Na atual fase da campanha serão vacinadas:

Pessoas com comorbidades acima de 18 anos;
Pessoas com deficiência permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) com mais de 18 anos de idade;
Gestantes e puérperas com comorbidades;
Pessoas com Síndrome de Down acima de 18 anos.

Locais de vacinação

Sem agendamento prévio e levando documento de identidade, comprovante de endereço, CPF ou cartão SUS, cartão de vacinação e o laudo médico atestando a comorbidade:
– Drive-thru da Cidade Administrativa Luiz Alberto Maguito Vilela (de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h);
– Drive-thru do Centro de Especialidades, no Jardim Boa Esperança (de segunda a sexta-feira das 8h às 18h).
Com agendamento prévio pelo aplicativo “Saúde Aparecida” e levando documento de identidade, comprovante de endereço, CPF ou cartão SUS, cartão de vacinação e o laudo médico atestando a comorbidade:
– UBSs dos bairros Andrade Reis, Bairro Cardoso, Jardim Olímpico, Jardim Florença e Veiga Jardim.
– Central Municipal de Imunização (Rua São Domingos, nº 100, Centro)
*A imunização de gestantes e puérperas com comorbidades ocorrerá exclusivamente via agendamento pelo aplicativo.

Balanço

Segundo dados da SMS, até o último dia 15 de maio foram aplicadas 109.326 doses em pessoas dos grupos prioritários entre 1ª e 2ª dose. Deste total 69.587 foram de 1ª dose e 39.739 de 2ª dose. A SMS recebeu até o momento 158.620 doses entre vacinas Coronavac, Astrazeneca e Pfizer, sendo que 102.260 foram para primeira aplicação e 56.360 para aplicação do reforço. O estoque hoje da SMS é de 27.210 doses para 1ª aplicação e 9.570 para segunda. Ainda de acordo com os dados da SMS, 12.045 doses foram contabilizadas como perdas técnicas onde os frascos continham a descrição de 10 doses e continham uma média de 8 doses por frasco. “Todos os relatórios das perdas foram preenchidos e encaminhados para a Secretaria Estadual de Saúde para que sejam feita a reposição das doses faltosas”, ressaltou a coordenadora de Imunização.