Imunização destinada a profissionais de saúde e idosos e pessoas com deficiência que vivem em abrigos será realizada in loco, por equipe da SMS

Começa nesta quarta-feira, 20, às 8h, a primeira fase da vacinação contra a Covid-19 em Aparecida de Goiânia. Nesta primeira fase, serão imunizados profissionais de saúde que atuam diretamente no tratamento de pacientes com Coronavírus e idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência. As 7,2 mil doses de vacinas disponíveis no município serão aplicadas in loco, nas unidades de saúde e abrigos da cidade pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Ao todo, segundo informações do Governo Federal, virão 200 mil doses para a cidade, o que corresponde a um terço da população aparecidense. Porém, neste momento, com as 7,2 mil doses disponibilizadas, 44% dos profissionais de saúde do município que atuam em unidades públicas e privadas e toda a população idosa e de pessoas com deficiência que vivem em abrigos será imunizada.

O planejamento do Ministério da Saúde (MS) é para que conforme outras remessas cheguem em Goiás, a vacinação seja ampliada para todos idosos e profissionais de Saúde (não apenas os que estão na linha de frente), pessoas com comorbidades, profissionais de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, profissionais do transporte coletivo e caminhoneiros. Esses grupos estão divididos em quatro fases da Campanha de Vacinação contra a Covid-19.

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, comemorou a chegada das doses de vacina desenvolvidas pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Butantan, e disponibilizadas pelo MS, em parceria com o Governo de Goiás, e afirmou que está trabalhando para o município consiga imunizar o maior número de pessoas possível.

“A vacina foi produzida em tempo recorde e nos próximos dias estaremos imunizando parte da população graças ao trabalho conjunto realizado no País. Mas, a Prefeitura está trabalhando para adquirir diretamente ainda mais doses e vacinar o maior número possível de moradores. Assim que a Justiça liberar a aquisição por parte dos municípios, nós vamos comprar. Salvar vidas não tem preço”, afirmou o prefeito Gustavo.

O secretário municipal de saúde, Alessandro Magalhães, também assegurou que o município tem interesse em adquirir vacinas. “Nós iniciamos o diálogo com dois laboratórios que têm vacina aprovada em diferentes países, entretanto ainda não têm aprovação no Brasil. Para avançarmos na negociação, dependemos de questões jurídicas, que precisam ser analisadas, como a questão do registro dessas vacinas dentro do Brasil. Não tem nada definido ainda, portanto a conversa é preliminar”, explicou.

Grupo prioritário

“Nosso plano de imunização foi construído de forma flexível. Nesta primeira etapa, a imunização é destinada a profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a Covid e aos idosos e pessoas com deficiência que moram em abrigos. Assim que chegar mais doses, iremos ampliar esse público, imunizando também pessoas acima de 75 anos e, gradativamente, todos pertencentes aos grupos prioritários definidos pelo MS. Ressalto que todos os profissionais de saúde serão imunizados”, afirmou a coordenadora de Imunização de Aparecida, Renata Cordeiro. Ela também destacou que neste primeiro momento a equipe da SMS irá se dirigir até as pessoas que receberão as vacinas, ou seja, os cinco postos estruturados pela Prefeitura ainda não estarão funcionando.

Quem pode vacinar?

. Profissionais de saúde que trabalham na linha de frente no combate à Covid-19;

. Idosos acima de 60 anos de idade que residam em instituições de longa permanência;

. Pessoas com deficiência que residam em instituições de longa permanência.

Onde

A equipe da Secretaria de Saúde vai vacinar as pessoas desse primeiro grupo em seus locais de trabalho e nos abrigos onde moram. Não haverá postos fixos em funcionamento