Neste artigo André Soares chama à reflexão: “A nossa jornada de vida é única, justamente porque sou único e ninguém é igual a ninguém.”

No artigo da semana passada, falamos sobre Infinitas Possibilidades (https://www.onzedemaio.com.br/andre-soares-infinitas-possibilidades/ ) que surgem através das decisões que tomamos em nossa vida e são essas decisões que constroem o caminho de vida.

O caminho que escolhemos seguir na vida são frutos das decisões.

Muitas vezes acabamos nos identificando com as histórias de outras pessoas, chegando ao ponto de até nos comparar, mas lá no fundo nada disso faz parte do nosso caminho de vida.
A nossa jornada de vida é única, justamente porque sou único e ninguém é igual a ninguém.

Quando busco viver minha jornada, trilhar o meu caminho de vida, isso significa ter um propósito na vida que abra as portas do aprendizado, do conhecimento e das infinitas oportunidades que surgem a todo o momento e não enxergamos.

Por isso, quando decido seguir o meu caminho, a decisão dessa escolha é exclusivamente minha e, portanto, não adianta depois querer culpar as pessoas pelo resultado quando não for satisfatório.

Para não cair nessa armadilha, precisamos nos tornar um vigilante dos nossos dias. Quando falo em ser vigilante, não significa ficar nos cobrando ou nos justificando pelas coisas, mas sim olhar como está sendo o comportamento diante das adversidades que ocorrem durante o dia a dia.

Essas adversidades estão levando para o seu propósito ou estão desviando da sua jornada?
Olhar constantemente as ações e identificar se o que estou fazendo está trazendo resultado para a minha vida ou não.

Desta forma, o caminho que sigo todos os dias é unicamente decisão minha. Por isso, se o resultado não for o que desejo, a culpa não é de ninguém, ela é exclusivamente minha.

Quem nunca ouviu a seguinte expressão: –

“Sempre há luz no final do túnel”. O que não podemos esquecer é que, para chegar à luz, teremos que atravessar um túnel escuro com desafios constantes. Não desistir no meio do caminho fará com que possamos alcançar a tão deseja luz.

Porém, muitos podem dizer: – “Mas quando as coisas não dependem de mim, dependo de outras pessoas?”

Quando não estou no controle da minha vida, quando não estou no caminho que desejo, acabo normalmente dizendo isso pensando constantemente em quem colocar a culpa das frustações que venho vivendo no dia a dia.
A minha vida é uma droga, mas não depende de mim mudar o outro que precisa mudar.
Particularmente, vivi muitos anos da minha vida assim: transferindo o que era meu para outras pessoas. Entregava a felicidade nas mãos de outras pessoas e, depois, queria que o resultado fosse o melhor possível. Quando as coisas davam certo, parabéns para mim, mas quando davam errado era culpa do outro.
O que você vem fazendo com a sua vida?

Para assumir a vida preciso ter auto responsabilidade. Preciso ser responsável pela decisão e pela ação que coloco em prática. O caminho é a minha decisão.

Ter auto responsabilidade é assumir as rédeas da vida. Para isso, preciso saber qual a intenção que está por trás da decisão que vai gerar ação a ser colocada em prática.
Por que está lendo esse artigo? Qual a intenção que está por trás da decisão de ler e a ação de acessar o Jornal Onze de Maio?

Não podemos apenas dizer que estou lendo, precisamos saber se esse artigo está me aproximando do que realmente eu desejo, ou se estou lendo para agradar as pessoas.
Qual a intenção que está atrelada à sua decisão e ação?

A intenção faz total diferença na hora de atingir o resultado desejado.

Por isso, ao se tornar vigilante e buscar a intenção, vai exercitar o questionamento. Vai começar a questionar a intenção da decisão e ação.

Por que estou fazendo isso?
Qual o motivo de fazer isso?
O que realmente quero com isso?
O que aprendi com isso?

Isso está agregando valor à minha vida?
A intenção das ações colocadas em prática precisa fazer sentido no momento atual (agora) e não no passado e muito menos para o futuro.

A intenção de viver o agora.

Viver o agora traz a compreensão dos resultados conquistados, não serve para mudar o passado e nem para mudar o futuro. Seja positivo ou negativo, o resultado conquistado serve para o agora.
A decisão muda o agora, fortalece a sua jornada e ilumina o caminho a ser trilhado.
Muitas vezes não tomo uma decisão com medo do resultado que possa trazer, isso gera o medo da decisão. Acaba criando um bloqueio para não enfrentar a vida que estou levando.
Quando pensamos: “Eu preciso mudar e não sei como!”

Saber até sabe, mas falta coragem de enfrentar você mesmo. Quero que o mundo mude que as pessoas mudem, mas quero ficar do mesmo jeito que estou.

A mudança é de dentro para fora. Não é o mundo que precisa mudar. O universo gira em uma sintonia única, por isso preciso descobrir de que forma estou me sintonizando a essa energia do universo.

Usamos muito o medo para justificar a falta de ação, para tomar a decisão que precisa ser tomada. Isso traz o conformismo com a vida que estou levando. É assim mesmo, já que nada muda então vou deixar assim.

Ao fortalecer a vigilância, a intenção, o questionamento, com certeza será uma pessoa inconformada com a vida que está levando. Se não exercitar esses pontos, vai continuar se conformando com tudo que vem vivendo e, depois, não adianta dizer que ninguém faz nada por você.

Um exercício que podemos fazer constantemente é perguntar como estão as minhas decisões:
Para onde essa decisão vai me levar?
Quando os por quês estão claros, vamos encontrar o COMO para os problemas que dizemos ter.

O como leva ao inconformismo e faz com que a decisão seja tomada com mais clareza e a ação colocada em prática com mais rapidez. E a intenção se aproxime cada vez mais do propósito de vida.

Não só pensar no problema, mas pensar em como resolver o problema. Para cada problema tenha três soluções.

Sem contar que ao assumir as rédeas da sua vida, vai encontrar olhares tortos, pessoas dizendo que não é mais o mesmo, ou que só fica falando nesse ou naquele assunto.
Somos a média das cinco pessoas que andamos. Se encontrar pessoas no seu ciclo agindo assim, então chegou a hora de mudar o clico de amizades.

Não vamos encontrar pessoas seguindo a mesma jornada, pois cada pessoa tem a sua. O seu caminho é a sua decisão, que não é um padrão para outros.

A chave do segredo é não se incomodar com as pessoas que vão criticar a sua mudança, pois cada um precisa sentir dentro de si o desejo de mudar.

Quanto mais aprendemos, quanto mais conhecemos, quanto mais entramos em ação a nossa energia vai girar positivamente e, nessa órbita, vamos encontrar pessoas que estão mudando constantemente.

Se estiver parado, negativo na inércia, só irá atrair pessoas frustradas e negativas, que vivem reclamando da vida que está levando e sem coragem de mudar.

Podemos estar sempre contentes, mas nunca satisfeitos.

Viver uma vida conformada ou inconformada, ambos é um estilo de vida que decidiu viver, através de uma decisão colocada em ação.
Seja um líder da sua vida. O verdadeiro líder é aquele que busca a mudança interior e não a mudança externa.

Tomar decisão para seguir o seu caminho é a quebra de padrões que o sistema nos impõe constantemente.

Viva por você.
Faça por você.

 

André Soares
Coach |Escritor

André Soares Santos, formado em Economia, Análise de Sistema, Jornalismo e Marketing. Atualmente, atua no grupo André Soares Coach como CEO, realiza palestras motivacionais, é Life Coach, focado no encorajamento, motivação e amor pela VIDA. Ensina técnicas que facilitam o aprendizado, tornando o indivíduo mais resiliente, com maior bem estar no trabalho, menor suscetibilidade á depressão e maior adaptação às mudanças que a vida nos proporciona.

andresoares.antar[email protected] instagram: @andresoares_coach