Com o artigo de hoje quero trazer uma reflexão sobre um tema que causa muito frisson em nossas vidas, a famosa e dificultosa tomada de decisão.

Ao pensar que preciso tomar uma decisão, já perco o sono, a fome, bate ansiedade, incerteza, calafrios e todas as síndromes possíveis. O medo de tomar uma decisão acaba paralisando e deixando que as coisas mais importantes da vida passem, justamente por não ter a confiança de tomar a decisão.

Sabe por que não gostamos de tomar decisões?

Justamente porque a decisão tem o poder de mudar a vida. Ela tem o poder de fazer com que mexemos com a da zona de conforto para movimentar-se. E sem contar que temos medo do resultado que essa decisão irá trazer.

Todo o dia em minhas redes sociais publico posts com frase motivacional para que as pessoas possam ter um dia melhor e satisfatório. Há alguns dias publiquei a seguinte pergunta: “Qual sua decisão da semana?”

O resultado foi bastante interessante, pois surgiram várias perguntas e dúvidas relacionadas à tomada de decisão.

Gostaria de compartilhar com vocês três das perguntas que foram mais recorrentes.

Primeira: Preciso tomar decisões na semana?

Até parece uma pergunta simples, mas lá no fundo ela tem um grande poder de nos paralisar. Isso acontece porque muitos não percebem que tomamos decisões a todo o momento em nossas vidas.

O fato de levantar-se todo dia de manhã já é uma decisão.

Segunda: Qual motivo de tomar decisões para a semana?

Quando decidimos fazer algo ou para a semana, ou para o dia, ou para o mês, estamos nos comprometendo com a pessoa mais importante que existe: EU.

Criamos diversas expectativas e uma delas é que as outras pessoas precisam fazer por nós. Resolver todos os nossos problemas, inclusive de viver a vida que desejamos, mas tenho medo de viver.

Terceira: Sim, tomo minhas decisões, agora espero cumpri-las.

Essa é uma resposta padrão, só para mostrar que não está em cima do muro, ou que nunca tinha pensado nisso. Assim ninguém vai ficar perguntando: Nossa, você não toma decisões?

Sem contar que essa resposta ainda traz o seguinte aspecto: tomei a decisão apenas por tomar.

Tudo isso acontece, justamente por você não ser leal consigo mesmo. Fica contando historinha onde só você acredita, para não ter que tomar a decisão de enfrentar aquilo que não está fazendo feliz.

Perdemos muito tempo com as historinhas, achando que estamos enganando as pessoas ou burlando as regras, mas na realidade estamos cada vez mais enterrados nas nossas próprias expectativas que nunca se realização.

Alguém se identificou com essas perguntas? Ou criaram mais outras perguntas?

Isso acontece porque estamos vivendo na zona de conforto sem enfrentar as dificuldades para chegar onde desejamos.

Mas também podemos encontrar pessoas que não pensam assim. Isso é natural no processo da tomada de decisão.

Eu particularmente demorei muito a tomar decisões na vida, porque não me conhecia, não sabia para onde queria ir, ou o que queria fazer, qual era o meu sonho. E quando nada dava certo, na maioria das vezes, sempre culpava os outros pela minha infelicidade.

Outro fator que tem muita influência na nossa tomada de decisão é a Inteligência Emocional. Futuramente escreverei um artigo sobre esse assunto.

A inteligência emocional é aprender a lidar com as suas próprias emoções, utilizando-a ao seu favor.

E de onde são geradas as nossas emoções? Elas são frutos das nossas decisões satisfatórias ou não.

Se a decisão tomada for assertiva, ela vai gerar uma emoção de felicidade, vitória de capacidade.

Se a decisão for negativa, ela vai gerar uma emoção voltada para a raiva, tristeza, incapacidade e o não merecimento.

Existem quatro pontos que precisamos observar sobre as emoções:

1 – Conhecer a si mesmo: quando me conheço já sei o que me limita, o que me tira do equilíbrio, o que me leva para o equilíbrio e, principalmente, sei para onde quero ir e por que tomei a decisão, sem saber se vou ter um resultado positivo ou negativo.

2 – Controlar as emoções: o resultado não foi satisfatório, então ao invés de explodir, xingar ou ficar pensando negativamente, busque entender por que não deu certo. Agora, se deu certo, então busque aperfeiçoar para continuar dando certo. Desta forma você irá controlar melhor as emoções.

3 – Automotivação – ajuda na hora de tomar qualquer decisão. Se estiver triste ou alegre, acaba criando dúvida para tomar a decisão. A automotivação fará com que tome decisão sem pensar no resultado que ela irá trazer.

4 – Saber se relacionar – não é com as pessoas, mas sim com você mesmo. Saber quem é você, o que quer e entender como está tomando suas decisões.

Legal. Tudo isso é importante. Mas, mesmo sabendo de tudo isso, como posso tomar uma decisão?

As decisões são tomadas de duas formas:

A – Emocional (dor ou prazer)

B – Racional (valor, critérios e regras)

Quando se toma uma decisão baseada por emoções, normalmente o resultado não é satisfatório e você acaba sofrendo, achando que é incapaz e que não serve para mais nada.

Acaba ficando tão negativo que, ao invés de saber o que deu errado para ajustar a rota, vai escolher o caminho mais fácil que é o de culpar as pessoas pela sua decisão e resultado.

Agora, quando tomamos a decisão racional, mesmo que o resultado não seja satisfatório, olhamos de uma forma mais firme e decidida para ajustar o que não deu certo. Parar de culpar os outros e assumir a responsabilidade das nossas ações é o primeiro passo.

Lembrando que tudo isso possa fazer sentido, precisamos sair da zona de conforto.

A zona de conforto é um lugar bom, gostoso, aconchegante e muito acolhedor, onde tanto faz se deu certo ou não. Por todos esses motivos, preferimos ficar na zona de conforto.

Sabe por que preferimos a zona de conforto?

É porque acabamos desenvolvendo uma habilidade de viver na zona conforto, onde eu posso controlar.

Mas por que a zona de conforto é uma habilidade?

Porque é um lugar onde controlo, onde vivo com a apatia, com o tédio e onde posso estar relaxado constantemente.

Quando tomo a decisão de conviver na zona de conforto, é justamente porque desenvolvi habilidade para conviver com esses pontos citados.

Agora qual melhor disso tudo?

É que podemos mudar a nossa habilidade. Podemos desenvolver novas habilidades. As habilidades surgem com o aprendizado. Por isso que precisamos aprender todos os dias, ao aprender você coloca em prática esse aprendizado e desenvolve uma habilidade.

Após colocar tudo em prática e tomar a decisão de mudar, o que você irá encontrar?

O desafio.

Por isso que tomar uma decisão assusta constantemente. Por isso que tomar decisão causa medo. Por isso que tomar decisão não é fácil, é sim um grande desafio.

Ao invés de desafiar a tomada de decisão, prefiro ficar onde é mais certo,  confortável e seguro: a zona de conforto.

Você está dizendo que a decisão é um grande desafio?

Sim. Porque ao tomar uma decisão, precisamos nos movimentar, entrar em ação, agir para que as coisas aconteçam. Sem entrar em ação, nada vai mudar e vamos continuar levando a vida que viemos levando, tudo do mais do mesmo, ou isso tá bom pra mim, não mereço mais que isso.

Coloque em prática os 4 V da decisão que vão mudar a sua vida:

1 – Volume: veja a quantidade de decisões que vem tomando no seu dia a dia.

2 – Variedade: observe se está pensando em várias decisões, ou se está pensando sempre na mesma coisa.

3 – Velocidade – qual a velocidade que vem tomando suas decisões.

4 – Veracidade – o quanto essa decisão é verdadeira para você.

Viver uma vida de incertezas traz a insegurança e tudo isso é causado pela não tomada de decisão.

Tome as suas decisões.

 

André Soares
Coach |Escritor

André Soares Santos, formado em Economia, Análise de Sistema, Jornalismo e Marketing. Atualmente, atua no grupo André Soares Coach como CEO, realiza palestras motivacionais, é Life Coach, focado no encorajamento, motivação e amor pela VIDA. Ensina técnicas que facilitam o aprendizado, tornando o indivíduo mais resiliente, com maior bem estar no trabalho, menor suscetibilidade á depressão e maior adaptação às mudanças que a vida nos proporciona.

andresoares.antar[email protected] instagram: @andresoares_coach