Candidato garante que tem documentos, diz que denúncias são  graves e que prefeito vai ser preso.

Na reta final das eleições em Anápolis, o clima entre os candidatos parece estar próximo da ebulição. No último sábado (7/11), em debate realizado na Rádio Manchester, o candidato do PSL Valeriano Abreu fez uma grave denúncia quanto a gestão do atual prefeito e candidato à reeleição Roberto Naves (PP).

Valeriano Abreu afirmou que as cestas básicas compradas pela administração foram superfaturadas. “Pagou R$ 87,30 numa cesta cujo valor é de R$ 67”, disse

Abreu foi além: ressaltou que a chácara onde atualmente o prefeito mora com sua família é de propriedade do empresário George Hajjar, o mesmo responsável pela venda das cestas básicas.

Roberto Naves confirmou a informação sobre a propriedade do imóvel, mas disse que foi feito um contrato de aluguel e que mensalmente paga por ele.

O assunto se desdobrou ao longo da semana e somente ontem, quarta-feira (11), Roberto Naves decidiu fazer um boletim de ocorrência contra Abreu por crimes contra a honra.

A reação de Roberto Naves levou Valeriano Abreu para as redes sociais. Em uma transmissão ao vivo, o candidato do PSL reiterou as denúncias e apresentou mais dados sobre os valores da cesta básica.

“O prefeito diz que foi feita uma licitação, mas ele mente. O contrato de compra foi feito com dispensa de licitação por conta da pandemia”, afirmou, apresentando documentos.

Abreu ainda destacou que o mesmo empresário, que tem contratos de aluguel de diversos imóveis com a prefeitura, foi beneficiado com a aquisição de um terreno público, em uma operação de permuta de áreas.

“Foram quase R$ 400 mil gastos a mais, que poderiam virar mais de cinco mil cestas. Roberto você vai ser preso, você não quer perder a eleição porque você sabe que se perder fica mais fácil para estes documentos virem à tona”, alegou Abreu durante a live.

 

Para acessar o vídeo com a live clique AQUI