Agência Brasil Central quer ampliar ações da comunicação estatal.

 

Para contextualizar aos servidores sobre as transformações que serão implementadas na estrutura de trabalho da Agência Brasil Central (ABC), o presidente Vassil Oliveira comandou duas reuniões hoje (17/4), enfatizando três pontos, que considera importantes e que serão balizadores desse novo pensamento: a economicidade, a praticidade e a criação de mecanismo de fortalecimento financeiro da ABC. Observou que está aberto a ouvir todos que queiram contribuir e que o acesso a ele é irrestrito.

Vassil disse que estava ali para mostrar o que já está sendo feito, compartilhar as ações que ainda virão, escutar quem concorda e quem pensa diferente e mostrar que todos os problemas encontrados até agora têm um encaminhamento. “Às vezes atrasa um pouco, por causa das demandas pontuais e urgentes que aparecem”, acrescentou, observando que uma das mudanças que deverão ocorrer visa a acomodação das redações em um único espaço, porque isso “facilita uma melhor formatação do trabalho”.

Para ele, a intenção é de acabar com os muros, clarear e facilitar a comunicação interna. Disse ainda que tem buscado mostrar às diversas áreas do governo a importância da ABC e apresentou bons retornos desse trabalho, que, segundo ele, tem total apoio do governador Ronaldo Caiado, que já foi convencido sobre as alternativas que podem dar retorno à ABC.

Apresentou alguns pontos que estão sendo buscados pela atual administração: melhoria da audiência dos veículos rádios e TV; foco na ABC digital; fortalecimento da marca ABC; parceria com a Goiás Telecom, para facilitar e melhorar o acesso à internet; busca pelo barateamento dos custos; e a procura por convênios com órgãos estaduais e também federais para dar retorno financeiro. Citou algumas iniciativas nesse sentido que estão sendo feitas com as secretarias estaduais da Educação e do Meio Ambiente.

Ao final das reuniões, mostrou slides com as medidas que estão pensadas, outras que já foram tomadas e o que elas podem resultar em benefícios para a autarquia, como, o incremento de um modelo de gestão dos veículos da ABC, para aproveitar o funcionamento 24 horas; a promoção do incremento de receitas, com propostas viáveis e sustentáveis; o incremento de receita para a ABC se tornar autossustentável e superavitária, na busca da autonomia financeira; a tentativa de se criar mais cargos comissionados para reforçar as rádios e a TV; a aprovação do PCR dos efetivos, e a sensibilização do governo para fortalecimento da ABC, que hoje, segundo ele, tem um custo de R$ 4 milhões.

Um dos slides apresentados mostra que a ABC, como trabalho que fornece ao Governo do Estado e a outros organismos públicos tem uma economia indireta de mais de R$ 53 milhões por ano, nela incluída a gratuidade do Diário Oficial a vários órgãos, a sonorização que é fornecida, a veiculação de matérias nas rádios e na TV e também em campanhas institucionais.

Ao concretizar, Vassil afirmou ainda que buscará a valorização e o fortalecimento do trabalho desenvolvido pela ABC, para que ela mude a rota dos seus servidores, que, ao invés de saírem, queiram permanecer e até mesmo voltar a trabalhar no seu órgão de origem.