O agora ex-presidente Evo Morales deixou a Bolívia na noite desta segunda-feira (11) e pegou um avião em direção ao México.

Segundo informações obtidas pelo diretor da Revista Fórum, jornalista Renato Rovai, junto a dirigentes do Movimiento al Socialismo (MAS), na noite anterior, a Forca Especial de Luta contra o Narcotráfico, que é treinada por agentes do Drug Enforcement Administration (DEA) dos Estados Unidos, estaria armando emboscada para assassinar Evo,  e por isto os dirigentes optaram por sua retirada do pais.

Em comunicado via Twitter, Evo Morales disse que estava agradecido ao México por ter lhe oferecido asilo.

“Me dói sair do país por razões políticas, mas estarei sempre atento. Em breve voltarei com mais força e energia”, escreveu o ex-mandatário.

De acordo com o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, Evo Morales embarcou por volta das 23h (horário de Brasília) na aeronave cedida pelo governo mexicano em Chimoré, perto de Cochabamba.

Irmãs e irmãos, parto rumo ao México, agradecido pelo despreendimento do governo desse povo irmão que nos deu asilo para cuidar de nossas vidas. Me dói sair do país por razões políticas, mas estarei sempre atento. Em breve voltarei com mais força e energia, disse eco pelo Twitter.

Ebrard disse que o governo do presidente Andrés Manuel López Obrador não reconhecerá um governo de caráter militar na Bolívia.

“Consideramos um golpe o que ocorreu [na Bolívia] ontem […] É um golpe porque o Exército pediu a renúncia do presidente e isso violenta a ordem constitucional do país”, afirmou Ebrard em uma coletiva de imprensa concedida mais cedo nesta segunda-feira.