Economista narra episódios inéditos, não revelados, da Era Henrique Santillo e faz análise comparativa dos planejamentos de Henrique Santillo, Mauro Borges e Marconi Perillo.

 

 

Renato Dias

Economista, Fernando Safatle lança, dia 22, 19h30, na sede da União Brasileira de Escritores [UBE-GO], o seu novo livro. ‘História Política e Econômica de Catalão’. Exilado no Chile à época da ditadura civil e militar no Brasil, ex – guerrilheiro urbano, da Ação Libertadora Na­cio­nal, a ALN, o autor produz uma interpretação em relação às transformações operadas na in­fraes­trutura econômica e as mudanças que ocorreram na estrutura do poder político. De Catalão.

Catalão, foto no início do século XX

O período de hegemonia da produção agropecuária. Com o predomínio da oligarquia tipificada no mandonismo dos coronéis. Depois, para um ciclo em que a indústria se evidencia com a ascensão dos empresários da carne. A obra, robusta, analisa cenários nacional e estadual que impactaram a política local. Como a revolução de 1930, que liquida com a República Velha, a redemocratização do pós-guerra. Assim como o golpe de Estado civil e militar. Do ano de 1964.

 

Longe do silêncio

Intelectual público, Fernando Safatle não opta pelo silêncio.  Não trato somente da história dos vencedores, mas também dos vencidos, explica. O escritor relata a história da esquerda em Catalão. O primeiro Partido Comunista a ser fundado em Goiás teria sido em Goiandira, diz. Pes­quisador, ele narra episódios inéditos e não revelados do governo de Henrique Santillo. Análise comparativa dos planejamentos de Henrique Santillo, Mauro Borges e Marconi Perillo.

Satatle também prestou serviços no primeiro governo do ex-presidente Lula (2003-2006), quando foi Gerente Executivo da Ride (Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno), tendo a época contribuindo para o plano de desenvolvimento de municípios históricos como Pirenópolis e Corumbá de Goiás.