Em carta entregue aos presidentes da Câmara e do Senado, governadores afirmam que apoiam a iniciativa das 300 organizações sociais que compõe a “Campanha de Renda Básica que Queremos”

O presidente Jair Bolsonaro quer pagar 4 parcelas de auxílio em valores que variam de R$ 150,00, R$ 250 até R$ 375, atingindo cerca de 46 milhões de pessoas. Mas para os governadores este valor é insuficiente. Na carta assinada por 16 governadore os governantes do Amapá, Pará, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e os 9 governadores do Nordeste (AL, BA, CE, MA, PB, PI, PE, SE, RN) defendem que o auxílio seja de R$ 600,00.

Para os governadores o cenário é dramático, com a perde de 300 mil vidas. Eles reclamam da lentidão na vacinação e afirmam que o auxílio é importante no esforço para combater a fome de milhões de brasileiros e garantir condições para o isolamento social.

Além do governador de Goiás não assinaram o documento os governadores do Acre, Amazonas, Distrito Federal, Rondônia, Roraima, Tocantins, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Santa Catarina.

 

CLIQUE AQUI e leia a carta dos governadores aos presidentes da Câmara Federal e do Senado